quarta-feira, 20 de outubro de 2010

E tudo seria tão diferente...

Sim. Saber que ela viria faria tudo diferente.

Os dias não seriam cinzas esperando a água da chuva carregá-las...

Os dias seriam doce espera, olhares atentos para o ramo da plantinha de onde surgiria uma belíssima e única 

FLOR.

6 comentários:

  1. A espera atormenta mesmo, Marcos! Os dias, na falta, nunca se colorem!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. esperar não é bom, principalmente quando ela é vã.

    ResponderExcluir
  3. Eu não gosto, não sei esperar.
    Costumo dizer que meu problema é exatamente esse. rs

    ResponderExcluir
  4. Lindo... tão delicado... a chuva, a espera...
    a flor nasce e já agoniza...

    ;*

    ResponderExcluir
  5. E se ela disesse que chegaria as quatro, desde as duas eu estaria esperando...justamente porque estou cativo...omisso e submisso. Escravo da beleza e das coisas belas. Fraco e soberano em sua fortaleza.

    ResponderExcluir
  6. Que lindo...

    A espera é sempre angustiante, mas quando, enfim, chega o momento do reencontro, tudo são flores e primaveras!

    Beijos

    ResponderExcluir

Olhares estrábicos